terça-feira, 2 de novembro de 2010

O Outro Eu - Daphne du Maurier


Dois homens, um inglês e o outro francês, conhecem-se, por acaso, num restaurante de uma estação de comboio. A sua semelhança física é inquietante e passam as horas seguintes a conversar e a beber -até que John, o inglês, se embebeda. Será o seu último momento de descanso, pois quando acorda o seu amigo francês trocou com ele a sua identidade e desapareceu. Assim, John assume a vida do francês e é confrontado com uma série de papéis confusos - como dono de um château e director de um negócio à beira da falência.
Complexo e fascinante, O Outro Eu é uma exploração extraordinária da identidade e do eu.
_______________________________________________________________

Desde que li e adorei “Rebecca” da Daphne du Marier, fiquei com imensa vontade de ler mais desta autora. No entanto, já li “A Pousada da Jamaica” que apesar de ter gostado, não me encheu as medidas, mas não foi o suficiente para me fazer deixar de ler du Marier. Portanto, assim que vi “O Outro Eu” numa livraria, não hesitei em compra-lo para o ler quanto antes.
Um francês e um inglês, conhecem-se numa estação de comboio, e ficam pasmados com a sua semelhança física, em que poderiam ser gémeos e em que até os seus nomes são iguais, John e Jean passam várias horas a conversar e a beber. Mas, quando John acorda, apercebe-se que Jean trocou a sua identidade e desapareceu. John é levado para casa de Jean, onde assume a sua nova identidade perante a família e a gestão do negócio. Será que apesar da sua parecença física, as suas personalidades são idênticas? Será que John consegue convencer a família que é Jean? Assim, ao longo do livro vamos acompanhando a forma como John lida com os problemas familiares e profissionais de Jean.
A escrita de Daphne du Maurier continua cheia de suspense, com uma atmosfera opressiva em envolve a personagem principal, e que nos prende até ao fim.
Apesar de não ter adorado o livro, como aconteceu com “Rebecca”, é uma história que nos agarra até ao seu final, para descobrirmos o destino de John. E continuo com vontade de ler mais e mais da du Maurier!

Sem comentários:

Publicar um comentário