segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Faltavam ainda algumas semanas para o fim de mais umas horrendas férias de Verão com os Dursleys, quando Harry ouve a triste notícia da vinda da detestável tia Marge! Quebrando as leis de Hogwarts, Harry não resiste a usar os seus poderes de feiticeiro e acaba por abandonar a casa dos tios, deixando a perplexa tia Marge, mais inchada do que um balão, a flutuar junto ao tecto da cozinha dos Dyrsleys... Mas este terceiro ano de Harry Potter na Escola de Magia e Feitiçaria esconde perigos insuspeitos.
De Azkaban, a prisão-forte para feiticeiros, evade-se o prisioneiro mais temido, Sirius Black, que muitos dizem ser o fiel servidor de Voldemort, o Senhor das Trevas.
E porque repetiria ele, durante o sono, a frase: «Ele está em Hogwarts... Ele está em Hogwarts»? Estaria a referir-se a Harry Potter? Tudo indica que sim. O nosso herói não está a salvo nem mesmo dentro das parades da Escola, agora que o lado negro está a reunir as suas forças.
A atmosfera em Hoqwarts trona-se cada vez mais tensa. Quem é, afinal, Sirius Black? Porque é que os Dementors, os guardas de Azkaban, têm um efeito tão devastador sobre Harry? Haverá realmente um traidor entre os seus amigos de Hogwarts? A cada nova aventura, Harry enfrenta forças mais poderosas, a cada nova aventura, levanta-se um pouco mais o véu que esconde os mistérios da sua família..."
_________________________________________________________________
Mais um ano que se inicia em Hogwarts, em que o perigo continua a acompanhar Harry. Desta vez foi Sirius Black que fugiu da Prisão de Azkaban e que culpa Harry Potter da queda de Voldemort.

Este livro tem vários detalhes importantes, quer sobre os pais de Harry, quer sobre os Animagus.

Gostei muito de reler mais um livro do mundo Harry Potter.

Sem comentários:

Publicar um comentário