quarta-feira, 25 de junho de 2014

Laranja Mecânica: Anthony Burgess

Laranja MecânicaLaranja Mecânica by Anthony Burgess
My rating: 3 of 5 stars

Um dos meus géneros literários preferidos são as distopias, sendo que 1984 um dos meus livros preferidos, tinha muita curiosidade em ler "Laranja Mecânica", que durante alguns anos foi difícil de encontrar, mas na Feira do Livro de Lisboa de 2013, esta edição foi um dos livros do dia.

A história é narrada na primeira pessoa por Alex, um adolescente, que juntamente com os seus amigos (os seus druncos), se dedicam a roubar, a agredir pessoas e a violar mulheres e jovens, sem consequências. Até que um dia, os seus amigos, o tramam, e Alex acaba preso. Ao fim de 2 anos, e ansiando pela sua liberdade, Alex oferece-se para participar no "Projecto Ludovico", cujo objectivo é inibir os actos violentos, acabando Alex por perder a sua personalidade.
A entrada na história também não foi fácil devido à linguagem usada pelos adolescentes - o calão "nadescente" - em que várias palavras são substituídas por outras que desconhecemos, sendo que o glossário que se encontra no livro é uma ajuda muito preciosa.
O livre-arbítrio é o tema principal do livro, onde vemos o lado mais cruel da adolescência, retrato em Alex e nos seus druncos, e devo dizer que vi Alex como sendo um monstro, pois não demonstra quaisquer remorsos dos actos violentos e horrendos que fez. E sinceramente, não consegui sentir pena ou nenhum outro sentimento por Alex, após ter sido submetido à terapia. Afinal de contas, ele praticou actos tão horrendos, que não me senti minimamente preocupada por lhe ter sido retirado a capacidade de escolha. E percebo que o livro queira discutir e levarmos a pensar sobre as nossas liberdades de escolha e como as entidades governativas podem "manipular" essa liberdade, mas realmente não me poderia ter preocupado menos com Alex.
Além do próprio personagem que é detestável e odioso, também o final deixou algo a desejar.
*SPOILER* Então a culpa de tanta violência era apenas a adolescência? De um momento para o outro, Alex perde a vontade de praticar actos violentos porque está a crescer? Sinceramente não me convenceu e é uma forma muito depreciativa de encarar os jovens.

Dois aspectos muito positivos que quero referir são: a qualidade da tradutor, pois acredito que tenha sido um livro bastante complicado de traduzir e ter que criar a linguagem usada; como também a própria edição especial, com conteúdo muito interessante, que nos permite analisar melhor a obra.


Vou considerar este livro nos seguintes desafios (além do Reading Challenge):
BookBingo Categoria Livro Proibido/Banido
TBR Pile Reading Challenge 2014

Sem comentários:

Publicar um comentário